Contactos
   
Ligações
   
Pesquisa
   
Mapa do Site

2010

SECRETÁRIO DE ESTADO DOS TRANSPORTES ELOGIA SMM E ACREDITA QUE A LINHA DO HOSPITAL AVANÇARÁ “COM TODA A RAPIDEZ”   19/01/2010

O Secretário de Estado dos Transportes, Carlos Correia da Fonseca, esteve no dia 18 de Janeiro em visita aos locais de intervenção do Sistema de Mobilidade do Mondego, em Miranda do Corvo (Linha da Lousã) e também na Baixa de Coimbra (Linha do Hospital).

O Secretário de Estado dos Transportes, Carlos Correia da Fonseca, efectuou, no dia 18 de Janeiro de 2010, à tarde, uma visita à zona de Intervenção da Metro Mondego na Baixa de Coimbra, onde passará a Linha do Hospital.

Após esta visita, deslocou-se ao Espaço Metro (na Rua da Sofia, em Coimbra), para presidir à sessão de Apresentação do Projecto de Implementação do SMM e Requalificação Urbana, no troço entre a Beira-Rio e a Câmara, tendo esta sessão sido aberta pelo Presidente do Conselho de Administração da Metro Mondego, Álvaro Maia Seco, cabendo a apresentação ao arquitecto coordenador do projecto neste troço, Gonçalo Byrne.

Durante o seu discurso proferido no Espaço Metro, o Secretário de Estado dos Transportes referiu que se o estudo de procura e a análise custo/benefício (que a Metro Mondego lhe irá remeter durante o mês de Fevereiro) espelharem o que é esperado, a Linha do Hospital é para avançar “com toda a rapidez”.

Pelo que eu conheço de Coimbra, da mobilidade de Coimbra e do papel estruturante que esta Linha do Hospital terá, a sua justificação será perfeitamente clara do ponto de vista da análise económica”, afirmou ainda Carlos Correia da Fonseca.





Ainda antes da chegada a Coimbra, o Secretário de Estado dos Transportes presidiu à sessão de assinatura do Auto de Consignação da Empreitada de Reabilitação das Infra-estruturas do Ramal da Lousã no troço entre Alto de São João e Miranda do Corvo, no âmbito do projecto do Sistema de Mobilidade do Mondego (SMM). Esta sessão teve lugar no Cinema de Miranda do Corvo, na Rua da Estação, pelas 14:30h.

A referida empreitada no troço Alto de São João – Miranda do Corvo foi consignada pela REFER ao consórcio Vias Y Construcciones SA / Gabriel Couto SA / Electren SA e insere-se na 1ª Fase do Sistema de Mobilidade do Mondego, correspondendo ao segundo troço do Ramal da Lousã (num total de cinco troços entre Serpins e Coimbra-B), tem uma extensão de 14,28 Kms, sendo o valor da empreitada de 29.039.776,41 € e com um prazo de execução de 16 meses, contado a partir do dia 18 de Janeiro de 2010.

No seu discurso, em Miranda do Corvo, o Secretário de Estado dos Transportes referiu que o “metro do Mondego não pode ser encarado apenas como um projecto isolado ou como um novo facto tecnológico. Pelo contrário, ele deverá constituir uma peça da cadeia de mobilidade da Região. Isto significa que teremos de envolver toda a comunidade regional e os seus agentes no seu sucesso. Desde logo as Câmaras, que deverão densificar a ocupação das áreas servidas por estações do Metro do Mondego. Atrair para essas áreas equipamentos estruturantes e serviços geradores de emprego e habitação será uma maneira de aumentar a procura do sistema”.

Clique aqui para aceder ao discurso proferido pelo Secretário de Estado dos Transportes, em Miranda do Corvo.

VER NOTÍCIAS DOS JORNAIS REGIONAIS:
- Diário de Coimbra, 19 de Janeiro de 2010.
- As Beiras, 19 de Janeiro de 2010.

voltar