Contactos
   
Ligações
   
Pesquisa
   
Mapa do Site

2010

CONTINUAM A DECORRER OS TRABALHOS DE PROSPECÇÃO GEOFÍSICA NA LINHA DO HOSPITAL   21/01/2010

Depois da prospecção geofísica realizada na Rua Olímpio Nicolau Fernandes, os trabalhos prosseguirão na Avenida Sá da Bandeira, entre os dias 24 e 27 de Janeiro, das 22:00h às 06:00h, horário durante o qual o trânsito automóvel estará condicionado.

A campanha de prospecção tem como objectivo detectar potenciais anomalias geofísicas, pelo método do GPR (Georadar), que possam traduzir eventuais contextos arqueológicos na Rua Olímpio Nicolau Fernandes e na Av. Sá da Bandeira, em Coimbra, no âmbito dos trabalhos prévios à implementação do Sistema de Mobilidade do Mondego.

Esta acção visa cumprir um ponto específico da Declaração de Impacte Ambiental emitida pelas entidades competentes, onde se determina que “na Rua Olímpio Nicolau Fernandes deverá também proceder-se de igual modo a sondagens geofísicas dado que também aqui a Ribela poderá ser interceptada”.

Para além da identificação dos contextos/anomalias de natureza arqueológica, especificamente a identificação das estruturas subterrâneas de gestão de água associadas à Ribela ou troços adjacentes, os trabalhos abrangem a realização do cadastro das infra-estruturas existentes na área de investigação.

A metodologia que está a ser utilizada é a do Georadar, com recurso à combinação de dois sistemas de aquisição, de forma a possibilitar a maximização dos resultados obtidos, em função das condições do terreno. A cobertura total da área definida, recorrendo à utilização de um sistema 3D de aquisição, utiliza array de antenas (400MHz), permitindo a cobertura mais rápida e com maior qualidade de informação do que as malhas convencionais de perfis de paralelos (2D). A utilização dos sistemas assume importância acrescida no âmbito da detecção de estruturas antrópicas de dimensão reduzida (enterramentos, sepulturas, estruturas de combustão ou similares) e na definição da geometria de estruturas em geral, quando comparadas com as malhas tradicionais de aquisição (0.5m). Com este tipo de sistema é possível efectuar, simultaneamente com a aquisição de dados de georadar, o levantamento topográfico em malha local. O sistema utiliza um conjunto de 9 antenas emissoras e 8 receptoras permitindo a execução de linhas numa faixa de 1.2m com espaçamento de 0.086m. A amostragem espacial, ao longo de cada faixa, será optimizada in situ, prevendo-se um máximo de 0.08m.

Com o sistema 3D, a profundidade de investigação, usualmente, varia entre os 1,5m e os 3m e com as antenas blindadas de 250MHz a profundidade de investigação pode variar desde os 1,5m aos 5m, dependendo da natureza dos materiais constituintes do terreno, o que possibilitará atingir as profundidades máximas de afectação pela inserção do canal do Metro e construção da estrada adjacente.

Sondagem geofísica 1.JPG
voltar